A grande jogada de Gusttavo Lima


Warning: preg_match() [function.preg-match]: Compilation failed: unrecognized character after (?< at offset 10 in /home/httpd/vhosts/warmup.com.br/subdomains/bloggp/httpdocs/wp-includes/class-wp-block-parser.php on line 418

FERNANDO SILVA [@Fernando_Silva7]
de Sumaré

Por conta de uma infinidade de trabalhos, sobretudo no fechamento da REVISTA WARM UP deste mês, mas também no dia-a-dia do Grande Prêmio, só agora consegui um espaço para comentar uma das notícias que mais chamou a atenção nesta semana no automobilismo. Na última segunda-feira, Gusttavo Lima apresentou sua própria equipe, que terá o suporte da RSports Racing, que disputará o Mercedes-Benz Grand Challenge e terá na pista Raphael Teixeira e o experiente Leandro Romera como chefe do time. Sinceramente, achei tal iniciativa muito positiva por parte do cantor e sob o prisma do esporte, por vários aspectos. Vamos a eles.

Raphael Teixeira ao lado do patrão Gusttavo Lima (Foto: Luciano Santos/Sigcom)

O primeiro é que Gusttavo Lima colocou o automobilismo em evidência. O cara é bastante midiático, convenhamos. Faz muito sucesso aqui e lá fora — estive na Itália no começo do ano e vi de perto o quanto suas músicas são tocadas por lá. Assim, praticamente tudo o que ele faça de diferente ou inusitado acaba ganhando as manchetes de sites, jornais e revistas, o que aconteceu no começo desta semana. Foi legal porque ajudou a chamar a atenção para o automobilismo como um todo e para a Mercedes-Benz Grand Challenge em particular.

Seu gesto vai um pouco na contramão do que acontece hoje, sobretudo aqui no Brasil. Salvo raras exceções, os investimentos no automobilismo são cada vez mais raros por aqui. Não à toa, várias categorias fecharam ano passado: Mini Challenge, Trofeo Linea, Audi DTCC são alguns desses exemplos. Em todos os casos, as respectivas montadoras decidiram tirar o time de campo. Cada vez menos o automobilismo é lucrativo e, em contrapartida, é cada vez menos popular e é mais restrito aos amantes do esporte.

Gusttavo Lima contrariou essa ‘lógica’ de menos investimentos no automobilismo e decidiu estampar seu nome e sua marca numa categoria-suporte do Brasileiro de Gran Turismo, mas que tem muito prestígio, sobretudo pelo nome glorioso da Mercedes. Como entusiasta das corridas e do esporte a motor como um todo, o cantor acertou em cheio ao fazer valer sua paixão e ver seu nome ali no grid, lutando por vitórias nas pistas mais tradicionais do Brasil.

Investimento de Gusttavo Lima é benéfico para o automobilismo nacional (Foto: Luciano Santos/Sigcom)

A iniciativa de Nivaldo Batista Lima, nome de batismo de Gusttavo, pode incentivar outros cantores ou pessoas do meio artístico a seguir o mesmo caminho. Mesmo que o esporte a motor seja caro — sempre foi, diga-se —, ele acaba sendo mais barato, por exemplo, que investir num time de futebol ou numa equipe da SuperLiga, esta, com valores cada vez mais inflacionadas. Vejo que o automobilismo só tem a ganhar com o patrocínio de Gusttavo, principalmente se o projeto for de médio ou longo prazo, algo que não sei dizer.

E para fechar por aqui, bem que ele, Gusttavo Lima, poderia aproveitar o gancho e a vontade de investir no automobilismo para ajudar a carreira de um jovem piloto que hoje está na promissora F4 Inglesa. Seu nome? Gustavo Lima. Não entendo nada de marketing, publicidade ou algo do tipo, mas seria uma jogada de craque por parte do cantor. Quem sabe não seja essa a próxima aposta do cantor, não é?

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.